Domingo, 14 de Novembro de 2010

420

Piorou. A pior notícia que podia receber, tive-a esta semana. Está pior e já começou a enfrentar um tratamento mais agressivo. Sinto que estou mais perto de a perder do que nunca. Evito mentalizar-me para isso. Revolto-me. Não é justo. Sinto mesmo que desta vez não há caminho de volta e o que iniciou agora serve apenas para dizer que se tentou fazer de tudo. Gostava de ter fé, esperança, mas, os 10% que me haviam dado há um ano, reduziram-se na minha mente a 0%. Gostava de ter força. Alguém tem que a ter, para poder transmiti-la a quem, mais do que nós (como é o caso dela), necessita. Se os milagres existem, é agora a hora deles, embora tenda a desconfiar...

Ontem estive com ela durante a sessão. Nunca o tinha feito. Custou-me vê-la ali, a injectar-se com um pouco de fé. Saí dali perturbado. Não pensei noutra coisa o dia inteiro. Não consegui trabalhar o resto do dia.

Hoje estive com ela novamente. Deu-me um presente simbólico e disse que gostava de mo dar no Natal, mas não sabia se morria antes. Mais perturbado fiquei. Não quero admitir a possibilidade de perda de alguém que vejo desde o primeiro dia que nasci e que só não deu a vida por mim porque nunca surgiu essa oportunidade.

Pelo meio disse-me que se morrer, pouco lhe importa. Está cansada de sofrer e o tratamento não tem sido fácil. Desde que soube da notícia, tenho-a visto mais vezes e cada vez que me despeço dela sinto, mais do que nunca, que poderá ser a última. Saio sempre em lágrimas, mas escondo-as. Não sei se consigo disfarçar, mas esforço-me por isso. A voz trémula, evita fazer-se ouvir em demasia.

Constato que afinal isto não é a brincar. É real e estou a passar por isso. Não quero acreditar. Apenas me faz falta uma pessoa ao lado para ajudar a ultrapassar isto. Não peço mais, mas encontrar alguém não é fácil e nestes momentos sinto-me de tal forma incapaz e sem valor, que constato que é por estes motivos que estou só e é por eles que não tenho ninguém. Tento pensar que tenho bom fundo e boas intenções, mas isso não chega. Precisa-se mais.

É verdade que o mundo acaba em 2012? Também diziam que acabava na viragem do milénio, mas se acabar em 2012, isso quer dizer que não restará muito mais até que esteja com ela, caso não consiga resistir (e muito tem ela resistido) mais tempo. Não quero lidar com a perda. Ao longo da vida fartei-me de lidar com a perda de pessoas pelos mais variados motivos e talvez por isso tenha tanta necessidade de me apegar a alguém. Não quero perder ninguém.

Os momentos com os amigos são raros, mas ajudam-me a distrair bastante. Sempre fui uma pessoa de riso e sorriso fáceis. Talvez isso me dê a aparência demasiado jovial que hoje tenho, mas sempre me criticaram por ser "alegre". Sempre julguei que o errado não era eu, mas, em terra de loucos, quem tem juízo é doido. Se eu não for, sou diferente e isso é o suficiente para me castigar.

Estar com os amigos é importante para conseguir rir dos maiores disparates sem ser julgado por isso. Já não me importo com isso. Deixem-me rir à vontade, não me interessa o que vão pensar de mim. Preciso do riso e da expressão escrita neste blogue para tentar manter um mínimo de sanidade mental. Caso contrário, enlouqueço. Já há muito tempo que ando próximo. A pressão da vida é imensa.

Como será quando atravessamos a fronteira? Existe um céu e um inferno? Adormecemos para sempre? Iniciamos uma nova vida? Queria ter a certeza que ela estará melhor quando der esse passo. É importante a mim, pelo amor que sinto por ela. Sim, sou egoísta ao ponto de a querer cá, mas se ela estiver melhor "noutro lado", sacrifico o meu ego por ela. Não a quero perder de forma alguma. Gostava que ela estivesse presente no meu casamento, mas essa hipótese é cada vez mais improvável. Gostava que ela pegasse num filho meu ao colo, mas isso ainda mais improvável é. Gostava de continuar a atingir objectivos profissionais como atingi até hoje, e saber que ela sente um orgulho enorme nisso. Mas, acima de tudo, o que eu mais gostava de ter neste momento era fé.

publicado por diariodeumfrustrado às 00:58
link do post | comentar | favorito
|
19 comentários:
De Inês ;) a 14 de Novembro de 2010 às 09:12
Lamento muito o que estás a pensar!
Sei o que sentes, e sei o que sente a doente! Infelizmente já estive dos dois lados!
Não há grandes conselhos a dar... Sò te posso dizer que o melhor nessa situação é estares ao lado dela neste momento! E tentares manteres a força... Se te fores a baixo ela sofrerá muito mais!

E acredita! Acredita sempre que é possivel! Acho que vale a pena acreditar! Porque se não acreditares sofres, sofres todos os dias, sofres quando o pior acontecer.. Mas se acreditares, enches o coração de esperança e tens mais força para apoiar, e se o pior acontecer.. Sofrerás no devido momento!

E.. Sê feliz... Tenho a certeza que é tudo o que ela deseja para ti! :) Sei que ela estará sempre orgulhosa de ti!!
De Ana a 14 de Novembro de 2010 às 19:58
Lamento muito!
Tenho um familiar próximo que tb está a sofrer muito...
Que a esperança e a força não vos abandone :)
De Anónimo a 14 de Novembro de 2010 às 22:59
Fiquei contente quando vi que havia um post teu já algum tempo que não escrevias nada, mas ao fim de ler fiquei triste por estares a passar uma situação tão difícil. Por mais palavras que escrevesse não alivia a tua dor, só posso, mesmo desconhecido, te deixar um grande abraço e nunca percas a força e a coragem.
Beijinhos
De T a 15 de Novembro de 2010 às 14:33
Depois de te ler e de ler o comentário anterior, só tenho a dizer que te tens de agarrar à vida e à esperança. E quereres que ela vá ao teu casamento ou agarre um neto ao colo, não é uma tolice.. é uma esperança.. que não deves deixar morrer.

Força, e não esmoreças quando te chamarem louco.. é porque também se re-vêem na tua loucura.
Vive a vida até à última gota.. e do lado de lá.. ainda ninguém sabe como é, mas que seja melhor que do lado de cá, pelo menos :)

Beijinho *
De diariodeumfrustrado a 15 de Novembro de 2010 às 18:53
Quero agradecer às 4, de coração, pelos comentários que deixaram. São palavras importantes para mim, numa fase em que me sinto mais para baixo do que nunca.
Uma vez mais, obrigado.

Um beijo
De parole a 3 de Dezembro de 2010 às 14:58
Confesso que cai hoje de pára-quedas "aqui no teu blog... não te conheço, não costumo te ler (não te vou mentir e dizer que sim) mas compreendo a escrita no blog para manter a sanidade.
Não sei dizer como é do outro lado, mas ela quererá o melhor para ti... concordas? Como tal, o melhor que lhe podes dar é aproveitar o pouco tempo que podes com ela, fazendo ela sentir o quanto é acarinhada por ti e quando a vida te fizer passar pela provação de a perder... recorda-a com um sorriso por tudo o que ela significa para ti.
A fé está dentro de nós... se não for uma fé que nos indique um caminho para a vida, que seja uma fé que creia que no outro lado ela sofrerá menos e voltará a sorrir.

Deixo-te um abraço. Sentido. Vê se voltas a escrever, por ti...

Beijo
De diariodeumfrustrado a 7 de Dezembro de 2010 às 22:59
Faltam uma série de condimentos para escrever, mas assim que tiver oportunidade, certamente fá-lo-ei.

Um abraço sentido para ti.

Beijo
De parole a 7 de Dezembro de 2010 às 23:00
outro para ti...
De ma a 2 de Dezembro de 2010 às 21:10
não consigo dizer mais nada a não ser força...
e sei que isto é pouco. sei que é nada para o que sentes neste momento. mas também sei que nestes momentos um pequeno nada pode transformar-se em tanto. é que nestes momentos, e por saber tão bem e por ter tido a minha conta destas coisas não há muito, as minhas palavras vão-se, sabes... e por muito que quisesse, por muito que houvesse para deitar, não consigo dizer nada. e deixo-me estar assim, ao lado, em silêncio. apenas a mostrar que estou aqui. mas dizer... não consigo. muito, pelo menos. e chego a sentir-me mal com isso. porque não saio do lado mas permaneço em silêncio. mas num silêncio quente, apertado, aconchegado, estou sempre eu à espera que o seja assim sentido do outro lado. e no meio deste silêncio que não tem palavras mas que diz (sempre) tanto, fico-me assim. junto... num abraço. daqueles abraços. não fosse eu a "menina dos abraços".
vim parar aqui por acaso e não consegui não comentar, apesar de não conseguir dizer muito. que digo eu, por acaso?! não, de certeza que não o foi :)

um abraço forte, de força.
até já :)
De diariodeumfrustrado a 7 de Dezembro de 2010 às 22:58
Obrigado pelas tuas palavras, "menina dos abraços".

E... um abraço forte! :)
De ma a 8 de Dezembro de 2010 às 14:04
não me agradeças, é grátis, como os abraços :)
outro abraço bem forte :)
De parole a 4 de Dezembro de 2010 às 13:05
Como estás?
De diariodeumfrustrado a 7 de Dezembro de 2010 às 22:57
Estou bem. E tu?
De parole a 7 de Dezembro de 2010 às 22:59
Eu não... mas é tudo uma questão de hábito.
De ma a 4 de Dezembro de 2010 às 13:36
:)
De rasgandoosilencio a 8 de Dezembro de 2010 às 19:38
Não vou deixar-te aquilo que, normalmente, se escreve em situações como esta, aqueles lugares-comuns que, por certo, já muitos de terão dito. Mas deixo-te um abraço ENORME, de coração, muito sentido... e em silêncio.
És um homem de uma sensibilidade imensa, bem formado, um ser humano raro...
Um beijo.
De Anabela a 11 de Dezembro de 2010 às 01:28
Ola
não é um comentário é uma mensagem
como vou estar algum tempo ausente passei por aqui para te desejar um Feliz Natal e espero que no Novo Ano concretizes todos os teus sonhos, e principalmente saúde para ti e para a tua família.
Espero que escrevas mais vezes porque quem gosta de te ler é um "desespero" esperar, no bom sentido claro!
Quanto ao post já comentei só que fiquei anónimo por esquecimento, espero que esteja a correr tudo pelo melhor.
Fica bem, bjs



De diariodeumfrustrado a 11 de Dezembro de 2010 às 09:02
Olá, Anabela.

Obrigado pelos teus votos. Continua a visitar o meu espaço. Está para sair mais um post.
Desejo-te um feliz natal também, para ti e para os teus, e um 2011 pleno de sucessos!
Fica bem. Bjo
De Daniela Barreira a 13 de Dezembro de 2010 às 01:06
hoje, especialmente hoje, que foi dia de abraços grátis... um abraço para ti. bem forte :)

Comentar post

Eu

pesquisar

 

Setembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

Recente

438

437

436

435

434

433

432

431

430

429

Lágrimas passadas

Setembro 2015

Dezembro 2013

Agosto 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Janeiro 2013

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

tags

todas as tags

blogs SAPO

subscrever feeds