Quinta-feira, 6 de Junho de 2013

431

Soube recentemente que a pessoa que mencionei, por exemplo, aqui foi mãe há pouco tempo. Não tenho qualquer sentimento por ela, a paixão passou entretanto, mas não posso deixar de sentir um sabor agridoce. Tivemos uma história que se resume àquilo que a Marina Lima chamou de "Fullgás", uma junção de fugaz com a todo o gás. Tivemos uma história bonita, com direito a drama, ao suspense, ao melhor que o romance consegue produzir - com direito a paisagens e locais condizentes - e ao sofrimento e ao fatalismo tão típicos de Bollywood. Foi bom, ficou o amargo de não ter havido continuidade. Passou, mas não foi esquecido. E agora, anos depois, saber que foi mãe, foi como se tudo finalmente tivesse acabado. É como a mãe que perde o filho e só anos depois encontram o cadáver. Finalmente pode fazer o luto. Eu não tinha esperanças do que quer que fosse. Nem pensava no assunto, mas o frisson quando sabia notícias era inevitável. Como se se pudesse corrigir o passado. E eu intrigava-me porque motivo sentia aquilo, se pelo vazio que sentia por não ter encontrado uma companheira entretanto, se por alguma labareda que ficou por apagar e se manteve acesa sem dar conta disso. Voltou a casar, teve um filho. Fiz o meu luto. Talvez por isso fique o amargo na boca. Afinal, bem dizia António Variações: "tudo o que acaba me deprime, mais pelo fim que pelo acto em si".

publicado por diariodeumfrustrado às 22:43
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Fátima Soares a 6 de Junho de 2013 às 23:23
Eu poderia comentar, mas tudo o que dissesse iria parecer um testamento e talvez já fosse tudo dito. Mas compreendo que fica o travo amargo e um SE... Enorme. Porque quando as coisas não se levam adiante fica sempre o E se eu tivesse arriscado, ou o Foi melhor não arriscar porque se ele não "conjugasse" comigo realmente ou no frente-a-frente não nos déssemos " o que seria depois de ambos, mas mais de mim... Eu estou a falar como mulher porque ainda hoje e com toda a liberdade entre sexos há muita mulher que não vale nada e muito homem que ainda vale menos! Crê-me que há coisas que ouvimos ditas pelos homens que amamos que nos magoam profundamente, não merecemos de todo e ainda por cima qando se está a ser verdadeiro e se quer ao outro acima de tudo. É complicado no fundo e é mau porque também a amaste e porque ela não quis, pôde, ou soube agarrar o que tinha em mãos. Provavelmente como disse alguém, viro-me para a hipótese, que não gostaria tanto de ti como tu. Uma mulher quando gosta pode hesitar, muito! Bater com a cabeça nas paredes para não ceder, mas quando o amor é... è aquele querer que nos arrasa não dá! Chega uma altura que se corre para os braços da pessoa e seja o que Deus ou o Diabo quiserem. Enfim, não te conheço é a ^1ª vez que comento. Não sei ou poderás dizer que não sei o que se passa e até te estou a tratar por tu, mas só quis ajudar-te. Na vida há alturas em que nos acontecem coisas escusadas e que nos marcam para a vida inteira. Temo vaticinar que essa mulher morrerá contigo. Até ao último dia te lembrarás de ela e tudo porque não "deu". Acredito que se, se tivessem encontrado, estado, vivido e se não desse, ou resultasse e mais tarde acabasse lidarias melhor com isso e esquecerias. assim será sempre uma ferida latente, um amargo de boca, um orgulho ferido. Mas com o tempo desvanece-se, mas nunca passa. Desculpa comentar se achares por bem e não concordares ou quiseres o comentário compreendo e podes apagá-lo. Mais uma vez desculpa a minha opinião. Só pretendi que pensasses que mais alguém entende e estará aqui se precisares ainda que seja "desconhecida" e apareça aqui caída de pára-quedas. E pronto aqui está o testamento na mesma! Bfsemana e força.
De diariodeumfrustrado a 7 de Junho de 2013 às 19:36
Olá, Verniz Negro.

Sempre achei exactamente o mesmo. As coisas não funcionaram, mas talvez o amor não fosse sentido da mesma maneira e quando assim é as possibilidades de uma relação dar certo são ínfimas.

Passou, senti que já acabou, mas, é como dizes, ela vai estar sempre cá até ao fim dos meus dias.

Volta mais vezes, até porque gosto da cor negra e do cheiro do verniz.

Bom fim-de-semana

Comentar post

Eu

pesquisar

 

Setembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

Recente

438

437

436

435

434

433

432

431

430

429

Lágrimas passadas

Setembro 2015

Dezembro 2013

Agosto 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Janeiro 2013

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

tags

todas as tags

blogs SAPO

subscrever feeds