Segunda-feira, 22 de Dezembro de 2008

326

A cada segundo que passa, tudo muda, não é verdade? Tive um sábado óptimo: a minha avó havia saído do hospital após ter sido submetida com sucesso a uma cirurgia, vi um concerto estrondoso, fui tomar um "café" com a Dr.ª I., que entretanto deixou de ser Dr.ª I. para ser só I., a minha "quase-grande-amiga", dado que por motivos que não vou aqui referir é preciso tratar de algumas coisas burocráticas para poder ser minha "grande-amiga" oficialmente (não digo "grande-amiga" entre aspas querendo dar outro significado que não o da amizade, atenção). Foi mesmo porreiro poder sair com ela, e sobretudo poder ver que provavelmente nos damos ainda melhor como amigos do que como terapeuta-paciente (e atenção, esta relação profissional era extremamente cordial). Porém posso dizer que tenho uma "quase-grande-amiga" que me compreende, de facto.

Esse dia correu de feição e tudo parecia ir no bom caminho. No trabalho soube recentemente que vou entrar para os quadros, o que é um excelente sinal, pois dei o melhor de mim e isso foi confirmado pelos meus superiores. A casa começa a aproximar-se cada vez mais. No campo amoroso a situação continua igual, mas com tanta emoção à minha volta nem tenho pensado nisso. Prefiro continuar sozinho, mas com saúde, do que acompanhado e a morrer (ainda que isto não seja uma condição sine qua non).

Hoje o que me lixou e me deitou para baixo foi perceber que a minha avó teve que voltar a ser internada para ser novamente cosida e para ver o que poderá ser um "líquido" que subitamente começou a surgir. Andei o dia todo, tal como sempre, a enrolar, na palhaçada, na diversão, no disparate, mas o que é certo é que subitamente me caiu a ficha e lembrei-me do famoso "Boys don't cry" dos The Cure, sobretudo do verso: "I tried to laugh about it, hiding the tears in my eyes, 'cause boys don't cry". Sim, já há muito tempo que não penso noutra coisa que não na possibilidade de perder uma verdadeira segunda mãe que muito fez por mim e que na fase em que mais necessita de ajuda não tenho nada para lhe dar a não ser levá-la ao hospital e trazê-la para casa e a minha visita diária, ainda que nem mesmo essa consigo dar como deve ser, dado que de cada vez que a vejo naquele estado terrível e a definhar (ainda a recuperar da cirurgia) sinto algumas náuseas e vontade de desmaiar sem perceber bem o porquê. Sinto e apercebo-me do sofrimento da minha mãe e vejo que ela o tenta esconder, mas a verdade é que dou conta disso tudo. Não poder fazer nada por nenhuma delas, custa-me bastante.

Desde que soube o que a minha avó tinha os meus dias nunca mais foram os mesmos. Tenho tido bastantes dificuldades para dormir, ando muito tenso, muito nervoso, sem vontade de fazer o que quer que seja e não páro de pensar um segundo que seja na possibilidade de um dia me bater o cancro à porta. Porventura alguém sabia que em 2010 o cancro será a principal causa de morte do Ser Humano, batendo as doenças cardíacas? Tudo isto tem-me assustado bastante. Dou por mim com dificuldades em respirar, a pensar que toda a dor de estômago que tenho é cancro, a pensar que a dor de garganta que tenho é uma doença grave que me vai jogar para uma cova, etc. É muito difícil viver-se assim, mas juro que tudo faço ao meu alcance para poder vencer estes pensamentos.

O Mundo está cheio de ameaças e por mais que façamos não conseguimos estar em todas as frentes. Adorava ignorar tudo isto e viver a vida tranquilamente, mas não consigo. Às vezes gostava de ser aquele provinciano básico que mal sabe ler e escrever, que ouve muita música pimba e vai às feiras todas "porque sim", só pensa em carros, sexo e afins e nada mais o incomóda porque ele próprio é, por si só, limitado. Esses são os que sabem viver! Nós, os que habitualmente têm estudos, cultura e se dedicam a "pensar a vida", "perceber o universo", etc, esses são os ignorantes! Esses são os burros! Penso demais e isso prejudica-me! Adorava ser básico, juro que adorava. Acreditem que a vida me saberia muito melhor.

publicado por diariodeumfrustrado às 23:17
link do post | comentar | favorito
|
9 comentários:
De meninadesonhos a 23 de Dezembro de 2008 às 17:07
Ah que ter calma e não sofrer por antecipação!

Beijinhos e Bom Natal
De Anónimo a 23 de Dezembro de 2008 às 17:36
Caro Frustrado essa associação que faz entre provincianismo e pimba é algo preconceituosa, como de resto o senhor também já demonstrou em outras ocasiões o ser.
De diariodeumfrustrado a 23 de Dezembro de 2008 às 18:22
É provável que seja visto como preconceituoso, mas que fique registado que as minhas origens são provincianas, bastante, e tenho orgulho nelas.
De Isa_ a 24 de Dezembro de 2008 às 04:16
olá! deixa-te disso!! se queres seguir o exemplo de alguem, segue o dos indios americanos, olham o mundo e dizem: isto é uma projecçao!.. sim, mto bem concebida p q tu acredites q as coisas sao mesmo assim como tu as vês!.. nunca pensaste q meio mundo pode estar a rir-se de ti nas tuas costas??
De soflor a 24 de Dezembro de 2008 às 09:09
Olá, compreendo perfeitamente o teu pensamento sobre o provincianismo e não considero desconsideração nenhuma....são apenas pessoas que vivem o dia a dia sem questionar os porquês e acredito que são muito mais felizes assim em aceitarem os seus destinos com fé....desejo as melhoras da tua avó e acredita que por muito pouco que te pareça que faças para ela será muito...tenta sorrir e transmitir paz, será o melhor para ela e para ti....desejo-te um Feliz Natal junto das pessoas que amas e nas melhores condições possíveis...que seja com muito amor e paz... Beijinhos
De Gipsi a 24 de Dezembro de 2008 às 16:28
Não sejas preconceituoso porque não te fica bem, sentimentos toda a gente tem sejam letrados ou básicos, o que difere é a forma de o manifestar.
Percebo que te sintas impotente perante tudo o que estás a viver e sentir mas é nestas alturas que só a presença conta, dentro do possível um feliz natal e as melhoras para a tua avó.
De Fada a 24 de Dezembro de 2008 às 17:20
Boa noite " Homem Mistério " , para começar tens que pensar positivo , tenta relaxar com algo que te faça bem nem que seja com a musica , ou uma boa caminhada , fa- lo com algo que gostes mesmo de fazer , vais ver que tudo fica melhor , adorava poder estar por perto , mas a vida é assim mesmo , ao ler-te nem fico bem comigo mesma , não gosto de ver ninguém triste e mais nesta altura natalicia , espero que a tua avo recupere depressa e quanto a ti cuida-te bem so temos mesmo esta vida , por isso vive-a bem contigo mesmo ..
Espero falar contigo em breve .

Desejo-te um Bom Natal cheio de coisas boas , ficas comigo ..

Beijo
De guga a 24 de Dezembro de 2008 às 19:16
Que a vida te traga sonhos embrulhados de realidade e que a vida brilhe no teu olhar. . . BOM NATAL!

São os votos do G!
De sp a 26 de Dezembro de 2008 às 22:51
As melhoras para a tua avó.. e espero que o >Natal tenha trazido boas noticias...
beijos

Comentar post

Eu

pesquisar

 

Setembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

Recente

438

437

436

435

434

433

432

431

430

429

Lágrimas passadas

Setembro 2015

Dezembro 2013

Agosto 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Janeiro 2013

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

tags

todas as tags

blogs SAPO

subscrever feeds