Quinta-feira, 29 de Novembro de 2007

79

Ainda as mulheres mais velhas, desta vez a Y., letra dada a outra coordenada da matemática e que no final contribuirá para as contas que faço.
A Y. era professora de educação física. Conhecemo-nos através dos chats e decidimos sair um dia à noite. Fomos à discoteca beber um copo e dançar. Já tinha alguma idade, mas era uma mulher muito atraente e de um nível muito elevado e respeitado. Dava para ver que não era uma dessas malucas que andam aí pela noite à procura de homem. Bebida puxa bebida e às tantas já estávamos enrolados. Sim, o álcool tem este efeito benéfico: se a abordagem correr mal "é porque estava bêbado", mas se a abordagem correr bem "estava perfeitamente consciente". O que é certo é que o álcool ajuda a desinibir. Disso não haja dúvidas.
Enrolámo-nos e ficámos a noite toda a fazer sexo como se não houvesse amanhã. Tenho que confessar que a Y. era francamente boa a nível sexual, ao contrário da Z. Como é natural, tivemos que repetir a experiência e assim aconteceu dias depois. Fui para casa dela e tivemos uma bela tarde dedicada aos prazeres da carne. Confirmou-se que a primeira vez não foi sorte da minha parte. De facto, a Z. era mesmo "muito boa na cama".
Falávamos no MSN e voltámos a combinar terceiro encontro. Ao chegar ao local, eis que ela se apresentava com uma roupa diferente da habitual e dedicada ao efeito. Por não ser relevante a descrição, fico-me apenas pelas indicações já dadas. Reparei, como é óbvio, na indumentária, e disse que ela estava muito interessante. Depois de tudo e de me ter ido embora, eis que a Y. me manda uma mensagem a dizer que estava muito triste e que tinha que rever a nossa relação, porque naquela tarde apesar de tudo ter sido muito bom, eu não dei importância à roupa que ela comprou só para me agradar. Como é natural, eu disse que tinha gostado bastante mas que o mais importante não é a roupa ou os acessórios que a pessoa tenha, mas a forma como ela era. Perguntei ainda que tipo de relação é que nós tínhamos, dado que nunca nada foi conversado e só nos encontrávamos para sexo.
A Y. manifestou-se desiludida porque achava que as coisas estavam a ficar sérias e, tal como a X., também ela já tinha falado à filha que tinha um namorado novo! "Porra! Que mal fiz eu para que todas queiram coisas sérias comigo e me apresentem às filhas assim?!", pensei eu. Com esta já conversei e não desapareci de cena, como com as outras. Com esta limitei-me a ir adiando os encontros, até que ela acabou por perceber. No entanto, gostava de salientar que a Y. é uma pessoa de muito respeito e nível, não sendo, de todo, uma qualquer que anda por aí com meio mundo.
As contas que faço depois destas experiências são: uma é boa, dois é excelente, três já é demais e vamos ter compromisso sério! Dou um conselho aos meus amigos: se se meterem com uma mulher mais velha, saibam dar um tempo entre a primeira e a segunda vez que estão com ela, e não voltem lá uma terceira vez, senão vão passar pelo mesmo que eu e correm o risco de fazer com elas o que os outros faziam com a Z.: usar, iludir e abusar, e fazer isso não é nada bonito, nem recomendável.
publicado por diariodeumfrustrado às 13:43
link | comentar | favorito
4 comentários:
De justme_nina a 29 de Novembro de 2007 às 14:35
olá!

Cá volto eu a carga!
Realmetne, isso parecem-me histórias a mais.... mas... devo dizer-te que a tratares assim as mulheres, é natural que também te tratem mal a ti!

O que tu fazes, não se faz , e se elas "pensam coisas a mais" é porque se calhar lhes dás a entender mais, e essa história do menino inocênte que não fez nada e elas atiram-se logo não pega!

De diariodeumfrustrado a 29 de Novembro de 2007 às 16:55
Por isso eu falava na tal série "My name is Earl" e começo a acreditar que tenha um fundo de verdade. Sei que já errei com muita gente, e não me orgulho disso. No entanto, gostava que o meu grau de culpa fosse atenuado pelo facto de nada ter sido feito com maldade ou com intenção de explorar, abusar, etc.

Como é natural, eu conto ainda a minha versão dos factos. Como cada pessoa tem a sua, se calhar cada uma destas três que aqui expus vai ter uma versão um pouco diferente da minha em alguns pontos.
De bohemian a 29 de Novembro de 2007 às 22:13
Bem, fico curiosa em saber o que acontece ao terceiro "encontro" com mulheres mais novas...
De diariodeumfrustrado a 29 de Novembro de 2007 às 22:18
Aí está algo a que até ao momento não sei responder. Nunca tive essa experiência.

Comentar post

Eu

pesquisar

 

Setembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

Recente

438

437

436

435

434

433

432

431

430

429

Lágrimas passadas

Setembro 2015

Dezembro 2013

Agosto 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Janeiro 2013

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

tags

todas as tags

blogs SAPO

subscrever feeds