Domingo, 23 de Março de 2008

195

Tranquilo. Estou tranquilo. Não preciso estar a "bater mal" ou a lidar mal com tudo isto. Amar sem ser amado, é cansar o coração. O meu sentimento pela B. é uma coisa, mas nunca foi o suficiente para a fazer ver em nós algo sério. Sei que errei. Não foi só a B. a errar. Desesperei diversas vezes porque via a sua apatia e inércia face às investidas do seu ex. É natural. Ninguém gosta de ver a pessoa com quem está ser vítima de pressões, assédios e maus tratos. Nunca maltratei a B.. Disse-lhe algumas coisas que se calhar não devia ter dito e noutras expressei-me mal dando a entender algo que não era bem aquilo que queria dizer. No entanto, creio que os relacionamentos são feitos disso: as pessoas às vezes magoam-se e dizem coisas que ferem o outro (tal como ela mas disse a mim), mas pedem desculpa e seguem em frente.
Diga-se o que se disser, as coisas sobretudo conversam-se e as pessoas tentam entender-se. Não se fica em silêncio e se organiza a vida pelas costas do outro. Eu errei, da mesma forma que a B. errou comigo num sem número de coisas, mas tudo coisas normais. Sempre quis estar com ela e fazer até o meu futuro com ela e com a filha. Não há nada que justifique o que a B. fez. Sobretudo porque eu amava a B.. Amava mesmo muito. Era o tipo que, literalmente, daria a vida por ela. Cheguei a abdicar de algumas coisas na minha vida para podermos estar juntos. Abdiquei de algumas sem que ela sequer soubesse ou imaginasse.
Dei o meu melhor e sei que, apesar de ter errado, os meus erros foram erros que com conversa e um pedido de desculpas se resolvem. Foi assim que se resolveram as várias vezes que a B. errou. Eu pedi desculpa por todos os erros que cometi, mas a B. atirava-me este tipo de erros à cara constantemente, mesmo depois do perdão concedido. As pessoas normais funcionam assim: dizem e fazem coisas que por vezes ofendem e magoam, mas perdoam e seguem em frente juntas! Acontece com todos os comuns mortais. O que a B. fez, ao não conversar sobre as coisas, apenas reclamando mágoa, e mais tarde voltar-se para o ex-marido, não pode ser justificável. No fundo, ela sabe que dei tudo o que podia. E sabe ainda que não merecia um desfecho destes. Sabe também que errou. Aliás, a B. nos últimos tempos do nosso relacionamento chegou a dizer-me "o meu ex dava umas belas fodas. De vez em quando fazia umas coisas engraçadas. Algumas só foi lá quando eu o ensinei. De 0 a 20, dava-lhe 17. Mas a ti dou 19!". Como é natural, creio eu, aborreci-me bastante com isto. A reacção que tive dela foi "estás sempre chateado com tudo o que eu digo. És resmungão e por coisas que não têm mal nenhum! És muito complicado". Recordava-me constantemente, e com algum saudosismo, a forma como o conheceu. Fazia cenas de ciúmes quando sabia que ele estava com uma mulher nova. Nunca tinha mal nenhum... e no fim eu era o injusto. O costume...
É por isso que estou de consciência tranquila. Às vezes custa pensar no assunto. Nunca mais visitei os seus espaços de internet, nem pretendo visitar, sobretudo porque duvido que algum do conteúdo que lá se encontra me tenha sido realmente dedicado e por não querer ver mais nada desde que terminámos. A B. falhou em muitos níveis e eu sempre estive do seu lado. Eu falho e sou severamente castigado. Não me parece justo e é por não ser justo que tenho que retomar a minha vida. Vou seguir a minha vida, vou encontrar alguém melhor que a B., que certamente terá mais vontade em fazer-me feliz do que ela tinha. Hoje em dia ligo imensas coisas que na altura pensava tratarem-se de "coisas que a probabilidade é de 0,000000001 mas que acontecem com ela". Na verdade, o acontecimento destas coisas tinha uma justificação: a B. e a sua relação com o ex-marido, ou marido, ou amante, ou namorado. O que raio ele for.
Recaídas? Sei que vou ter algumas, mas sei que sou um resistente, um sobrevivente, um guerreiro e que ao pensar em tudo o que aconteceu desde o início, logo me levanto. Sei que fiz tudo o que podia, e dei o meu melhor, apesar de não se passar o mesmo relativamente à B.. Espero que a B. seja muito feliz e que se consiga realizar e preencher em todos os campos que pretende. Espero ainda que se sinta compensada. Certamente, eu um dia também serei compensado por tudo o que lhe dediquei e por tudo o que fiz por ela. Mas será outra a privilegiada. Andam por aí muitas mulheres bonitas, inteligentes e com valores, sozinhas e desejosas de ter uma pessoa que trate bem delas, querendo também elas tratar bem dessa pessoa. Sei qual tem sido o meu percurso nesta vida e sei o que sou capaz de fazer por alguém. Sei ainda que serei recompensado pela forma como me dediquei.
Hoje faço aqui uma jura: o assunto B. morreu definitivamente. Dei tudo o que podia, cometi erros, mas todos juntos não legitimam que ela tivesse agido comigo como agiu durante quase todo o tempo em que estivemos juntos. Não quero saber mais dela. Nem pintada em ouro! Sei que coloquei aqui anúncios para conhecer pessoas e até falei da menina do comboio. A minha prioridade não é arranjar alguém urgentemente. Estive bastante tempo sem ninguém, até me relacionar com a B., porque julguei que com ela fosse sério e "eterno". Posso passar mais algum tempo sozinho, até acertar com alguém. Se surgir destes vários meios nos quais me relaciono e pelos quais passo, óptimo, mas não me vou atirar à primeira mulher que se aproximar de mim. Vou ter cuidado e estudar bem as pessoas. Sim, estudar. Ver bem quem é e como é, antes de avançar. Não estou desesperado por companhia. Apesar destes cuidados, estou certo que vou descobrir alguém bem melhor que a B., e com vontade de me ter do seu lado e com mais carácter. Eu tenho valor, muito! E vou encontrar também alguém com tanto valor quanto eu :)
publicado por diariodeumfrustrado às 17:14
link | comentar | favorito
2 comentários:
De Sara a 23 de Março de 2008 às 22:47
Mai nada!
Isso é que é falar :)
De Telmo Simão a 25 de Março de 2008 às 19:54
Vim até aqui por engano e ainda bem, valeu a pena conhecer alguem mais patético do que eu! Não estou a menosprezar o que sentes , apenas que é incrivel o que as mulheres fazem a tipos inteligentes, compreende, as mulheres são de Marte e os homens de Vénus, ou vice versa, ter uma mulher que nos ame incondicionalmente é o melhor que pode haver, mas elas cresceram a lidar com as emoções, são manipuladoras por natureza, continua a procura, a proposito tambe conheço uma . só que é viuva, esse pelo menos não me vai chatear..

Comentar post

Eu

pesquisar

 

Setembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

Recente

438

437

436

435

434

433

432

431

430

429

Lágrimas passadas

Setembro 2015

Dezembro 2013

Agosto 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Janeiro 2013

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

tags

todas as tags

blogs SAPO

subscrever feeds